quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A EDUCAÇÃO SEGUNDO O FUNCIONALISMO

A Educação Segundo o Funcionalismo

A educação na sociedade humana aparece para evitar contratempos entre os interesses pessoais e sociais.
A)                        A Função da Educação.
Na sociedade a educação possui como tarefa demonstrar que os interesses individuais só são realizados através dos interesses sociais. Ou seja, a educação socializa os indivíduos, demonstrando que o ser humano não sobrevive sozinho sem comunicação com as pessoas, pois é através da convivência em grupo que as pessoas definem regras comuns a todos.
“A convivência na sociedade é impossível sem educação: elemento adaptador e normalizador básico na integração na integração indivíduo-sociedade.” (DURKHEIM apud MEKSENAS, 1992, p.37)   
A sociedade por si só não existiria sem ter pessoas ou membros com semelhança nos hábitos culturais e comportamentos. Para Meksenas (1992,p.37) “a educação perpetua e reforça na criança um modo de ser que é essencial para a vida coletiva.”
B) As Características da Educação.
A sociedade se caracteriza por ser responsável pela transmissão dos atos morais. Como afirma Meksenas(1992,p.38) “a sociedade se caracteriza por ser uma corpo cuja tendência natural é o progresso e a harmonia; a garantia dessa tendência nos é dada pela moral social, que impõe ao indivíduo a conduta exigida pela sociedade.”
  Para Durkhein(1978), a educação na sociedade é una e múltipla.
A educação é Una, pois procura reproduzir a sociedade.
“a educação é Una, significamos que ela reproduz os valores essenciais de cada sociedade.”(DURKHEIN apud MEKSENAS, 1992,p.38)
Já a educação Múltipla define  que pode haver diversidades ou especializações no conhecimento. 
A educação é múltipla para Meksenas(1992,p.38)“porque, ademais  dos valores comuns a todos os indivíduos de uma sociedade, que ela transmite, existe uma soma de conhecimentos distintos, que variam  de classe para classe social ou de profissão para profissão.”   
Portanto, a educação Una e Múltipla permite que um indivíduo mesmo transmitindo a moral social, possa te uma especialização em uma determinada área do conhecimento humano para ocupar uma função na sociedade.
C) Educação e Estado
O texto destaca que é função do Estado se a instituição responsável por reelaborar e zelar pela moral social; é também tarefa do Estado organizar a sociedade através de interesses coletivos e sociais.
A educação é capaz de desenvolver o ser social do indivíduo, preparando-o para desempenhar uma função na sociedade
Apenas o Estado “... se apresenta como instituição capaz de estar  acima dos interesses individuais, acima das paixões pessoais e, assim sendo, se revela como  o único órgão capaz de conduzir a educação e o sistema de ensino da nossa sociedade contemporânea.”(DURKHEIN apud MEKSENAS, 1992,p.40) 
Portanto, o vínculo entre Estado e educação ocorre através da escola, pois é por meio desta que o Estado exerce controle sobre os indivíduos nela inseridos. Para Meksenas(1992,p.40) “ A escola, através de suas normas e conteúdos, inculca nos indivíduos valores sociais desta dada sociedade.”
Fica a cargo do Estado supervisionar os conteúdos e normas, que chega as escolas através do Ministério e secretarias de Educação.
Ao concluir, cabe a educação renovar, reproduzir os valores morais da sociedade, interagindo e integrando os indivíduos tentando reformular os aspectos negativos.


MEKSENAS, Paulo. Sociologia da Educação: Introdução ao estudo da escola no processo de transformação social. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

Por: Adriana Betina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário